Hoje, 6/09, é Dia do Alfaiate!

dia-do-alfaiate

No Dia do Alfaiate, conheça um pouco da história deste ofício, bem como os profissionais famosos que não deixam este trabalho ser esquecido!

De fato, a profissão de alfaiate está deixando de existir e o corte customizado deu lugar às peças feitas por máquinas e em grande escala. É uma pena, realmente, mas isto não significa que os profissionais não têm espaço garantido no mercado. Enquanto houver clientes interessados e pessoas dedicadas a aprender o ofício, nada está perdido e a gente só tem motivos para comemorar o dia do alfaiate!

E é esta a razão da nossa matéria. Ficamos um período sem postar aqui no blog para reestruturar nossas pautas, mas escolhemos a data certa para voltar! Você sabe o motivo pelo qual existe o dia do alfaiate? Conhece os grandes alfaiates que ainda dominam a moda e a alta costura masculina? Pois nesta matéria você vai saber tudinho!

Muitos motivos para comemorar o dia do alfaiate

Desde os primórdios, o homem pré-histórico preocupava-se com o que vestia. É claro que não por moda ou conveniência, mas pela necessidade de se proteger contra as diferentes intempéries climáticas. No entanto, com o passar do tempo, a evolução do homem pré-histórico para o homem moderno fez com que as peles de animais dessem lugar aos tecidos – e quanto mais o tempo passava, maior era a tecnologia empregada no que se passou a se chamar confecção.

É claro que a história da moda envolve muito mais que este breve resumo, mas só esta introdução ilustra bem onde queremos chegar: a importância do alfaiate nos tempos em que o tecido era algo raro e caro, e o profissional que se dedicava a fazer roupas era extremamente valorizado pela nobreza.

dia-do-alfaiate-6-9

De acordo com algumas pesquisas que fizemos, a profissão de alfaiate surgiu na Europa, no século XVII. Neste período a França se estabelecia como uma grande potência e Luís XIV passou a ser um dos maiores monarcas de toda a Europa. Luís não permitia a importação de produtos, fazendo com que surgissem verdadeiras indústrias no ramo de tecidos, artigos de luxo e moda. Deste modo, não demorou muito para que o poder da França ditasse os gostos em outras regiões da Europa.

Assim os alfaiates surgiram, principalmente para fazer roupas masculinas. Feitas de forma totalmente artesanal e sob medida, os alfaiates marcaram um período no qual o corte da roupa definia o status de uma pessoa, ou seja, quanto mais bem-vestido o sujeito estava, melhor era o seu poder aquisitivo, já que fazer roupas sobe medida e com o corte perfeito era algo para poucos.

Profissão rara

Com a revolução industrial e a chegada de máquinas que substituíam o trabalho humano, os alfaiates, como era de se esperar, se tornaram profissionais secundários, já que agora as pessoas podiam comprar peças de roupas adequadas ao seu tamanho e de uma qualidade tão boa quanto àquelas que eram produzidas sob medida.

dia-do-alfaiate-6-de-setembro

Atualmente, são poucos os alfaiates que se dedicam ao ofício, afinal, novas profissões ganharam espaço e o ato de fazer roupas sob medida não é mais tão procurado como era antes. E é exatamente por isso que ter uma peça de roupa sob medida se tornou algo raro e valorizado. E é isto que nos motiva a homenagear estes profissionais!

O alfaiate deu lugar as profissões de estilista, que criam e confeccionam, e figurinistas, que organizam e montam figurinos, mas, pasme, ainda existem alfaiates bem famosos por aí!

Fique por dentro – Os alfaiates famosos

Apesar de ser uma profissão rara, o alfaiate ainda é bastante procurado por uma parcela da população com bom poder aquisitivo, já que, assim como antes, ter roupas sob medida ainda é mais caro que comprar roupas em lojas de departamento, por exemplo. Assim, surge a alta costura da elite – e os alfaiates famosos estão aí para comprovar isto:

alfaiates-famosos

João Camargo: é um alfaiate paulista conhecido por vestir estrelas como o ator e cantor Daniel Boaventura e o ator Bruno Gagliasso. Seu ateliê, localizado em um bairro nobre de São Paulo, encanta pelo luxo e glamour.

Milton Silva: com 75 anos, Milton Silva é um alfaiate brasileiro responsável por confeccionar ternos para personalidades como o ator Tony Ramos. Suas peças podem chegar a até R$ 15 mil.

Ricardo Almeida: considera-se um estilista especializado em roupas masculinas. Com quase 30 anos de profissão, Almeida já confeccionou peças para o ex-presidente Lula e o cantor Alexandre Pires.

Ayres Gonçalo: ele fez da alfaiataria um negócio. Neto de um alfaiate, o profissional português de 34 anos conquistou diversos clientes e suas peças estão em países como Estados Unidos e Bélgica.

E você, conhece alguém que atua na área e merece ser homenageado no dia do alfaiate? Conte pra gente nos comentários!

E para os alfaiates, novamente P A R A B É N S! ♥

Com informações de Colégio Web, Folha de São Paulo, Blog O Povo, Revista Donna.
Imagens: Journey Wonders, Retouchesre, Wikipedia, Press Reader, Diário da Região, A Cidade na Ponta dos Dedos, Revista Quem.