We Wear Culture conta virtualmente a história da moda

we-wear-culture-google

Projeto do Google, We Wear Culture, é uma página na internet que compila ícones, estilos e muita história sobre a moda. Saiba tudo no post!

O Google é uma das empresas mais valiosas do mundo e não tem quem não conheça e não considere este site o seu melhor amigo ao navegar pela web. De fato, ele revolucionou a forma como consumimos conhecimento e ainda é expert em organizar toda a informação online. E a cada ano que passa, ele dá um jeito de nos ajudar criando e organizando cada vez mais conteúdo, e a novidade mais recente é a página We Wear Culture, que reúne em um único espaço mais de três mil anos de história da moda mundial. Você já ouviu falar?

We Wear Culture mostra que moda é história

O We Wear Culture é uma espécie de exposição virtual na qual qualquer pessoa do mundo tem contato com a história da moda e sua evolução e importância em diferentes culturas. Navegando pelas diferentes páginas, a gente percebe que a roupa não era simplesmente uma necessidade de se proteger do frio ou calor. As peças, por vezes, podiam ser sinônimo de status e até marcavam as características de um povo. Com o passar do tempo, surgiram as pessoas que começaram a enxergar a moda como profissão e até mesmo uma válvula de escape para a criatividade.

we-wear-culture-project

Leia também:
10 tendências da moda 2017 pra ficar de olho e copiar

Virtualmente, é possível navegar pelas ruas de Tóquio e, num clique, conhecer todo o lado transgressor da moda punk ou compreender todo o estilo de Frida Kahlo. Ao mesmo tempo, o We Wear Culture, compila uma série de fatos e histórias sobre ícones da moda, de Coco Chanel à Rihanna, e também traz fatos curiosos sobre como surgiu os quimonos, jaquetas e até as famosas gargantilhas – que tiveram o seu auge nos anos 2000 e voltaram com tudo este ano (vídeo – clique no ícone para ativar a legenda).

O We Wear Culture também provoca uma série de questionamentos sobre o papel da roupa em movimentos sociais pelo mundo. Há uma página especial sobre a cultura negra, a inserção da mulher na produção de moda e também o que podemos esperar da cena fashion nos próximos anos. A evolução do estilo, bem como os padrões de beleza, tão questionado nos dias atuais, também ganham conteúdos especiais.

Uma ferramenta completa

we-wear-culture

De fato, a internet veio para agregar e o Google fez algo que até hoje a moda não tinha: um espaço virtual no qual tudo pode ser encontrado em um único lugar – ou pelo menos, ser o ponto de partida para reflexões e estudos muito mais aprofundados sobre o tema. Aqui, a gente separou alguns temas interessantes pelos quais você pode navegar, basta clicar!

– Saiba aqui quem são os principais ícones fashion e toda a sua importância na história da moda.

google-fashion

Navegue pelo estilo e conheça todas as particularidades da artista Frida Kahlo.
Passeie pelas mais variadas paletas de cores que formam a moda.

we-wear-culture-site

Explore museus e palácios num único clique.

Saiba o que há nos bastidores e como funciona a produção de algumas peças e dos principais tecidos utilizados nas confecções ao redor do mundo.

Navegabilidade como diferencial

O Google se preocupa com o usuário e acredita que a navegação é uma das etapas mais importantes na hora de consumir conteúdo. Deste modo, na página We Wear Culture, é possível conhecer a história da moda por diferentes segmentos – seja por um ícone fashion, por um estilista extremamente controverso ou mesmo por todo um povo. E como a tecnologia é um ponto importante para o gigante de buscas, alguns conteúdos possuem realidade virtual, imagens em resolução altíssima, além de vídeos 360° e 4K.

google-we-wear-culture

Vale lembrar, que todo o conteúdo disponível na plataforma teve a colaboração de profissionais e especialistas do mundo todo, mais precisamente 42 países. E os números do ‘Google Fashion’, não param por aí: são mais de 400 exposições online contadas por meio de 30 mil fotografias, vídeos e outros arquivos.  No Brasil, algumas instituições como MASP, Museu do Índio, Museu Imperial e Instituto Moreira Salles participam deste projeto.

Com informações de RTP, Google Cultural Institute.
Imagens: Reprodução We Wear Culture.