Juros com o Cartão de crédito Santander chega a 400% ao Ano

As altas taxas de juros do cartão de crédito ao ano, está dificultando a vida das pessoas que usam o cartão como forma de pagamento e com isso, muita gente que antes, a se ver sem condições de quitar a fatura mensal, passa a pagar o valor mínimo aceito pela administradora do cartão de crédito acreditando que no mês seguinte pode acertar o total.

Infelizmente essa prática se torna uma bola de neve e com esses juros cada vez fica mais difícil.

Os salários não acompanham essa grande taxa de juros e com isso, aumenta o número de pessoas endividadas no Brasil. Tudo isso acontece com base no cenário financeiro que ultrapassa os índices da inflação.

Outro fator que ajuda a elevar os juros dos cartões de crédito Santander é o risco de ter a inadimplência aumentada e assim a tendência é só subir ainda mais essa taxas.

Juros com o Cartão de crédito chega a 400% ao Ano

Boleto e fatura Santander

De um modo geral, tudo contribuiu para reduzir a renda das famílias brasileiras, alimentos, contas obrigatórias como luz, água e gás, impostos e tudo o mais.

Diante de tudo isso, as perdas foram aumentando, sem contar os índices de desemprego e a turbulência no setor político contribuíram para que os juros chegassem ao topo, com 400% de juros ao ano segundo a Anefac, Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade.

Organizar os gastos

Esse é um momento de alerta e o melhor que cada família pode fazer é rever os gastos e as despesas para se reequilibrar para suportar essas altas taxas de juros.

O primeiro passo é criar uma planilha de despesas familiar para verificar de que modo economizar. As contas com água e luz, por exemplo, precisa que todos da casa se envolvam nesse objetivo. Apagar a luz ao sair, não deixar torneiras abertas e assim por diante.

Quanto ao cartão de crédito, faça de tudo para aposentar, se não for possível, então estipule um valor inferior ao limite, em média 35% para utilização no mês para conseguir pagar a fatura total.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*